O Porto, a República e Guerra Junqueiro

6 de Março 2009

 Este ano, comemora-se o Centenário da República, em Portugal e o Porto teve um papel preponderante na sua implantação. Um dos homens, que mais se destacou no movimento que levou à sua implantação foi Guerra Junqueiro. Tendo nascido em Freixo de Espada à Cinta (Trás-os-montes) em 1850 e morrido em Lisboa em o 1923, forma-se em Direito em Coimbra e duranta a sua vida activa é deputado, político, jornalista, escritor e poeta. Foi o poeta mais popular da sua época e o mais típico representante da chamada "Escola Nova". Poeta panfletário, a sua poesia ajudou criar o ambiente revolucionário que conduziu à implantação da República, tendo sido até candidato do Partido Republicano, pelo Porto, em 1905.

No Porto ficou o seu nome, o reconhecimento e um museu: a Casa-Museu Guerra Junqueiro que iremos visitar.

38 guerra junqueiro

O Museu
A Casa-Museu Guerra Junqueiro fica situada no pitoresco bairro da Sé. O edifício, do 2.º quartel do séc. XVIII é atribuído ao Arquitecto António Pereira, que trabalhou em conjunto com Nicolau Nasoni nas obras da Sé do Porto.
Tendo sido adquirido pela filha do poeta, D. Maria Isabel Guerra Junqueiro Mesquita de Carvalho em 1934 e doado à Câmara Municipal do Porto por si e sua mãe, D. Filomena Guerra Junqueiro, nele foram criados os ambientes da casa onde vivera o poeta, com as colecções de arte que foram igualmente objecto de doação ao Município. Apresenta das mais notáveis colecções de artes decorativas da cidade – mobiliário, ourivesaria, torêutica (ferro), têxteis, cerâmica, vidros.

 

 

 

37 porto3dHistória do Porto a 3D

Vizinha da Casa-Museu Guerra Junqueiro, fica a Fundação Maria Isabel Guerra Junqueiro e Luis Pinto de Mesquita Carvalho.
Apesar de ser também um museu com salas de pintura, faiança portuguesa, artes decorativas, escritório e biblioteca do pintor Guerra Junqueiro, dispõe de um Auditório onde a História do Porto é vista de uma forma inovadora: Multivisão e 3D
Iremos conhecer a História do Porto, projectada em formato panorâmico e acompanhada por efeitos sonoros quadrifónicos e logo a seguir, percorrer a cidade de hoje através de imagens em relevo, visualizadas com óculos especiais (3D).
 





Programa da Visita:
Visualização da História do Porto a 3D (no Auditório da Fundação Maria Isabel Guerra Junqueiro e Luis Pinto de Mesquita Carvalho) e Visita Guiada Casa-Museu Guerra Junqueiro:


Dia:  06 de Março (Sábado)
Hora: 14h45
Local de encontro: Entrada da Fundação Maria Isabel Guerra Junqueiro e Luis Pinto de Mesquita Carvalho, Rua D. Hugo, 15 (à Sé do Porto)
Preço: 3€; crianças até aos 14 anos: 2,50€
 
Inscrições até ao dia 5 de Março, para geral@amaieurope.org, ou tel. 22 6079609.

 Passeio-guiado pela Foz do Douro – Dos Obeliscos ao Castelo

11 de Julho 2009

25 foz

 Agora com os dias mais quentinhos, a Associação para a Medicina, as Artes e as Ideias vai organizar um Passeio pela Foz. A pé, devagar, iremos ficar a saber mais acerca de um dos lugares mais bonitos do Porto, para onde tantas vezes vamos passear, sem nos darmos conta da sua história e "estórias".

Programa da Visita:
Dia:  11 de Julho - Sábado
Hora: 15h00
Local de encontro: Capela de S. Miguel o Anjo (na esquina da Cantareira)
Visita Guiada: César Silva*  

Condição: Ser Sócio ou Amigo da AMAI.


*Amigo da AMAI/ Estudioso e Investigador da História do Porto e seus lugares

Visita Convento SanPayo (Mestre José Rodrigues) + Solar Minhoto (V.N. Cerveira)

14 de Março 2009

ConventoSPayo03

A Associação para a Medicina, as Artes e as Ideias,  irá realizar uma Visita ao Convento de San Payo (do Mestre José Rodrigues) e a um Solar Minhoto.

Convento de San Payo
Visita ao espaço arquitectónico, exposições patentes e jardins. O Convento de San Payo teve a intervenção do arquitecto Viana de Lima e serve de ponto de partida para uma viagem até ao séc. XIV, data da sua fundação.  Fazendo um enquadramento geográfico, histórico e uma contextualização das exposições apresentadas nos espaços do convento, dá-se a conhecer a obra artística e de colecção do escultor José Rodrigues. Pelos jardins, um lugar com características muito próprias, faz-se um passeio de valor estético e paisagístico.

Solar Minhoto
"Solar da Loureira, belíssima residência apalaçada, de arquitectura barroca tipicamente minhota, construída no século XVlll", situada a 100m da conhecida Estalagem Boega e propriedade de familiares de um Sócio da AMAI, que simpaticamente abrirá as sua portas e nos guiará pela sua casa.

Programa da Visita:
1- Visita ao Convento San Payo;
2- Almoço (livre);
3- Visita Solar da Loureira

Data: 14 de Março 2009

Hora Início da Visita: 11h00

Local Encontro: Entrada do Convento SanPayo

Como chegar: A28 até ao final; Vila Nova de Cerveira; chegados ao centro de Vila Nova de Cerveira, estrada para Valença; à direita encontrar-se-á uma placa castanha com a indicação Convento San Payo (mesma estrada que leva ao "Cervo" que tem de passar-se para se chegar ao Convento).

Preço (entrada no Convento de San Payo): Adultos: 3,5€; Crianças:gratuito

Condição: Ser Sócio ou Amigo da AMAI

Incrições até 12 de Março.

Informações e Inscrições por telefone ou email.

Visita ao Museu Camilo Castelo Branco

22 de Novembro 2008

46 museu camilo

Situada em V.N. Famalicão, foi a casa onde o romancista viveu entre o Inverno de 1863 até ao fatídico dia de 1 de Junho de 1890, quando perde a vida.

É transformada, em 1922, em Museu Camiliano, após a reedificação depois de um incêndio; porém a casa sairia muito adulterada. Seriam as obras realizadas nos anos 50 a restituir-lhe a sua traça original, proporcionando, desde então, aos visitantes, um arranjo dos interiores muito semelhantes aos da residência habitada pelo escritor, e recriando com grande fidelidade o ambiente que ali se vivera no séc. XIX.

 Considerada a maior memória viva de Camilo, a Casa de Seide (como é conhecida) ganhou um significado histórico de fundamental importância para o conhecimento profundo da vida e da obra do escritor, tendo em 2006, ganho o Prémio Melhor Museu Português desse ano.

Data: 22 de Novembro 2008

Hora: 15h00

Preço Entrada: Gratuito: crianças até 14 anos / 1,18€: Adultos

Ponto Encontro: Entrada do Museu 

Como chegar: Do Porto, apanhar a A3 para Braga; virar para a A7 (Guimarães) e sair na placa que diz Seide; a Casa de Camilo fica a 2 minutos da saida da autoestrada.

CONDIÇÃO: Ser Sócio ou Amigo da AMAI

Incrições até 20 de Novembro

Informações e Inscrições: Tel. 22 6079609; email: geral@amaieurope.org

Visita ao Museu Marítimo de Ílhavo

27 de Setembro 2008

No dia 27 de Setembro, a AMAI organiza uma Visita Guiada, a este museu, único no país: por fora um edifício moderno, por dentro uma memória viva de uma arte ancestral: a pesca. São 2 visitas integradas: uma ao Museu propriamente dito e outra ao Navio-museu Santo André (velho bacalhoeiro restaurado)

 

 Museu Marítimo de Ílhavo
Este Museu que nasceu em 1937 foi e é testemunho da forte ligação dos ílhavos ao mar e à Ria de Aveiro. A “faina maior” (a pesca do bacalhau à linha com dóris de um só homem) nos mares da Terra Nova e da Gronelândia e as fainas agro-marítimas da Ria são as referências identitárias do Museu. A cada um dos temas corresponde uma exposição permanente que oferece ao visitante a possibilidade de reencontrar inúmeros vestígios de um passado ainda recente. Na Sala dos Mares, a terceira exposição permanente do Museu, mostra-se uma rica colecção de instrumentos náuticos e miniaturas de embarcações de outros tempos.
Além da riqueza das suas colecções e exposições, o edifício onde hoje habita o Museu Marítimo de Ílhavo, inaugurado em 2001, é só por si uma obra de arte pública. É um belo exemplar de arquitectura moderna, num preto e branco bem conjugado com a volumetria dos espaços. Visitar o Museu Marítimo de Ílhavo é embarcar numa aventura dos sentidos; conhecimento e lazer.

 
Navio-Museu Santo André
Lembra-se de ter ouvido falar da "frota portuguesa de bacalhoeiros"? O navio-museu Santo André é um pólo do Museu Marítimo de Ílhavo. Fez parte da frota portuguesa do bacalhau e pretende ilustrar as artes do arrasto.
Este arrastão lateral (ou “clássico”) nasceu em 1948, na Holanda, por encomenda da Empresa de Pesca de Aveiro. Era um navio moderno, com 71,40 metros de comprimento e porão para vinte mil quintais de peixe.
Nos anos oitenta surgiram restrições à pesca que resultaram na redução da frota e no abate de boa parte dela. O Santo André não escapou à tendência. Mas decidiu-se transformá-lo em navio-museu. Convertido em museu, inaugurado em 2001, o Santo André iniciou um novo ciclo da sua vida: mostrar aos presentes e vindouros como foram as pescarias do arrasto do bacalhau; honrar a memória de todos os seus tripulantes durante meio século de actividade.

Programa da Visita:
 
Dia: 27 de Setembro (Sábado)
Hora: 15h00
Duração: cc. 3 horas
Preços: Adultos: 4€       Jovem (6-17), Sénior (+ 65 anos): 2€         Família (pais e 2 ou mais filhos): 10€  
Local de encontro: Bilheteira do Museu
Condição: Ser Sócio ou Amigo da AMAI.
 
Os interessados devem INSCREVER-SE ATÉ 25 DE SETEMBRO.
 
Informações e Inscrições: Tel. 22 6079609 ou geral@amaieurope.org

Visita Fundação Mestre José Rodrigues

Julho 2008

Passeio de barco no Douro

Junho 2008

03 abel salazar

Visita à Casa-Museu Abel Salazar

19 de Julho 2008

Em jeito de introdução à Exposição Abel Salazar O Desenhador Compulsivo, que irá decorrer na Galeria do Palácio, a partir de 10 de Junho, também organizada pela Associação para a Medicina, as Artes e as Ideias visitar-se-á a Casa, hoje Museu, onde Abel Salazar viveu durante 30 anos. Uma oportunidade única para conhecer este Homem, de extraordinárias capacidades, que foi médico, cientista, professor e artista e que também se celebrizou pela frase "Médico que só sabe de Medicina, nem de Medicina sabe".

Condição: Ser Sócio ou Amigo da AMAI; Informações e Inscrições: 22 6079609