Santo Tirso Conventual

 

Os Mosteiros e os Museus da Cidade

- com Susana Barros

 

15 Dezembro 2018

100 santo tirso

 

A cerca de 30 minutos do Porto, está Santo Tirso, cidade conventual, mas contemporânea com obras dos Arquitetos Siza Vieira e Souto de Moura, responsáveis pelo Museu Abade Pedrosa e Museu Internacional Escultura Contemporânea.

Ladeada de importantes Mosteiros, como Mosteiro Singeverga, Mosteiro Santa Escolástica e Mosteiro São Bento e de igrejas seculares, como Igreja S. Pedro de Roriz.

Tintoretto e delicada Coleção de Borboletas...

E em época de Natal, vale a pena visitar a Exposição Internacional de Presépios, regressar a casa reconfortados com os afamados Pasteis Jesuitas e com as deliciosas Bolachas Conventuais e o Licor de Singeverga

Tudo isto num dia só e muito bem acompanhados pela Dra. Susana Barros.


                mosteiro singeverga gf 3       Roriz

                                                                                       Mosteiro Singeverga                                                                   Igreja S. Pedro de Roriz

                         

Programa , 15 de Dezembro 2018

Ponto Encontro: sede AMAI (Rua do Campo Alegre, Nr.830), às 09h00

09h15: Partida do Porto

10h00: Visita orientada por monges ao Mosteiro de Singeverga (e prova de licor)

11h30: Passagem pelo Mosteiro Santa Escolástica, para compra (livre) das famosas bolachas conventuais

12h00: Visita orientada Igreja S. Pedro de Roriz

13h00: Almoço

15h00: Visita orientada Igreja Matriz e Mosteiro de São Bento

15h30: Visita orientada ao MMAP (Museu Municipal Abade Pedrosa) e MIEC (Museu Internacional de Escultura Contempoânea)

16h30: Visita à Exposição Internacional de Presépios

17h00: Lanche

17h45: Partida para Porto

18h30: Chegada ao Porto

 

                           Jesuitas moura               bolachas                Singeverga

                                                     Pasteis Jesuítas                                          Bolachas Mosteiro Santa Escolástica                                  Licor Singeverga

 

Condições:

Preço por pessoa: Associados: 60€    Não Associados: 65€

(incl. Transporte em autocarro privado, visitas orientadas, almoço, lanche e seguro).

 

As inscrições são até dia 12 de Dezembro. A inscrição será considerada após o seu pagamento (NIB 0010 0000 48700140001 15 - BPI) e por ordem de receção. Será dada prioridade aos associados. Número limitado de pessoas.

Outras informações e inscrições: Tlm 91 7579740 ou geral@amaieurope.org

 

 4 Escritores a Norte

 

Vidas com obra em casas d'escritas

Eça de Queiroz, Miguel Torga, José Régio, Camilo Castelo Branco

 

- com Susana Barros - 

 

9 e 10 de Junho

 

101 rota escritores   

 

"Não chegamos a conhecer as pessoas quando elas vêm a nossa casa; devemos ir a casa delas para ver como são"                                                                                                                                                                                 Johann Goethe
"Com o propósito de contribuir para a divulgação e preservação da memória do vasto património literário e cultural presente na região Norte, a Direção Regional de Cultura do Norte concebeu e coordenou  o projeto Escritores a Norte http://escritoresanorte.pt/default.aspx
Escritores a Norte, vidas com obra em casas d' escritas, surge como um projeto que pretende promover uma aproximação dos públicos aos escritores do Norte, partindo da sugestão de visitas, físicas ou virtuais, às suas casas, espaços de memória detentores dos seus espólios.

                                                                                                                                                                                                                                        (in Escritores a Norte)

É isso que vamos fazer...ir a casa de

Eça de Queiroz, Miguel Torga, José Régio e Camilo Castelo Branco

 

para ver como foram, 4 dos nossos grandes escritores...a Norte.

No fim de semana de 9 e 10 de Junho, acompanhados por Susana Barros, que tão bem conhece este património, passearemos pelo Norte para conhecermos 4 Casas de 4 Escritores com toda a sua história, lembrança e legado...Aproveitaremos para provar iguarias das regiões (Douro e Minho) e descansar, confortavelmente, num hotel instalado numa Casa do Sec. XVIII...

                                                                                   ******

Sobre o Restaurante Cais da Villa:O CAISDAVILLA é um território de memória e modernidade, um lugar com valor histórico, elegância e conforto, resultado de uma reabilitação cuidada do centenário armazém ferroviário da estação de Vila Real. (http://caisdavilla.com/)

Sobre o Hotel Quinta do PaçoPercorrendo a Quinta, para além de um tradicional espigueiro, pequenos lagos, fontes e recantos de leitura, encontra-se, também, árvores de fruto, o vale de nogueiras, o olival e a horta. (http://www.quintapaco.com/)

Sobre o Almoço Queirosiano (reconstituição do 1º almoço de Eça de Queiróz quando chega à Quinta de Tormes): "Desconfiado (Jacinto), provou o caldo que era de galinha e rescendia. Provou – e levantou para mim, seu camarada de miséria, uns olhos que brilhavam, surpreendidos [...]. E sorriu, com espanto: - Está bom!” Estava precioso: tinha fígado e tinha moela: o seu perfume enternecia: três vezes, fervorosamente, ataquei aquele caldo. "(A Cidade e as Serras)

 

    Resultado de imagem para fundação eça de queiroz            Resultado de imagem para espaço miguel torga            

                                                                           Fundação Eça de Queiroz                                                                                          Espaço Miguel Torga           

 

PROGRAMA 

 
Sábado – 9 de Junho
 
Ponto de encontro: Sede da AMAI (Rua do Campo Alegre, Nº 830), às 08h45, para partida em Autocarro privado.
 
- 09h00: Partida para o Douro
 
- 10h30: Visita Extra (surpresa)
 
- 13h00: Almoço Queirosiano (reconstituição do 1º almoço), na Fundação Eça de Queiroz, Tormes, Santa Cruz do Douro  
 
- 14h30: Visita orientada à Fundação Eça de Queiroz  
 
- 16h45: Visita orientada ao Espaço Miguel Torga, S. Martinho de Anta
 
- 18h30: Check in no Hotel Quinta do Paço, Vila Real
 
- 20h00: Jantar no Restaurante Cais da Villa (Vila Real)
 

              Foto de Fundação Eça de Queiroz.                 Galeria de imagens deste alojamento           

                                                            Almoço Queirosiano (reconstituição)                                                                  Hotel  Quinta do Paço - Vila Real                               
                 cais da villa imgs 8QVwK ref                adega-da-vila
 
                                                      Restaurante Cais da Villa (Vila Real)                                                      Restaurante Adega da Vila (Vila do Conde)
 
 
 
                                                               
Domingo – 10 Junho

9h30 - Check out e partida para Vila do Conde

11h00 - Visita Casa Museu José Régio

13h00 - Almoço no Restaurante Adega da Vila (Vila do Conde)

16h00 - Casa de Camilo – Seide – V.N. Famalicão

17h30 - Regresso ao Porto

 

           Resultado de imagem para casa jose regio                   Resultado de imagem para casa camilo
 
                                                                                        Casa-museu José Régio - Vila do Conde                                                  Casa de Camilo - V. N. Famalicão
 
 
 
 
Preço por pessoa em quarto Duplo:
 
Associado da AMAI: 210€
 
Não associado: 230€
 
Suplemento em quarto single: 20€
 
 
 
Inclui: 
 
. 1 noite com pequeno-almoço  
 
. 2 Almoços
 
. 1 Jantar
 
. Ingressos
 
. Visitas orientadas
 
. Todas as despesas de transporte autocarro privado
 
 
                Resultado de imagem para eça queiroz                                           
                              Eça de Queiroz                                            Miguel Torga                                       José Régio                             Camilo Castelo Branco
 
 
 
                                                                                                                                      
 
Inscrições para geral@amaieurope.org.
 
Número limitado de participantes.
 
O programa só se realizará com um número mínimo de participantes.
 
A inscrição será considerada após confirmação por parte da AMAI e posterior pagamento (NIB 0010 0000 48700140001 15 - BPI)
 
Será dada prioridade aos associados e respeitada a ordem de receção de inscrição.
 
Outras informações e inscrições: Tlm 91 7579740 ou geral@amaieurope.org
 

 

 

Quintandona (uma Aldeia de Xisto, às Portas do Porto)
  
e
 
Rota do Românico
 
 
 
 - com Susana Barros - 
 
 
20 e 21 de Outubro
 
 
 
   

100 quintadona 

 

 

Tanta história aqui tão perto!

Muito bem acompanhados pela Dra. Susana Barros, historiadora e profunda conhecedora da Arte Românica e do Douro, mergulharemos na história, arte e cultura de Penafiel, dormiremos numa Aldeia (encantadora) de Xisto, faremos parte da Rota do Românico, para terminar com um brinde na bela Quinta da Aveleda.

A dois passos do Porto...

         Penafiel           Museu Penafiel

 

PROGRAMA 

Sábado - 20 de Outubro

Ponto de encontro: Sede da AMAI, às 09h15

- 09h30: Partida do Porto, em autocarro privado

- 10h00: Visita ao Mosteiro de Cête, Paredes (Rota do Românico)

    Visita ao Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa (Rota do Românico)

- 12h30: Visita Castro de Monte Mozinho 

              Almoço Pic Nic  no local

- 15h30: Visita ao Museu da Broa em Capela com prova 

- 17h30: Check in no Hotel Rural Quintandona

- 18h00: Visita guiada à Aldeia Preservada de Quintandona (núcleo do Museu Municipal de Penafiel)

- 20h00: Jantar em Quintandona

 Museu Broa   Casa da Viuva

                            casa-valxisto

 

Domingo - 21 de Outubro

- 09h30: Pequeno-almoço e check out e saída de Quintandona

- 10h00: Visita ao Centro Histórico de Penafiel, incI. Igreja de S. Martinho (Igreja Matriz de Penafiel)

   Prova das Tortas de Penafiel (Tortas de S. Martinho), na Pastelaria Alvorada

- 11h30: Visita guiada ao Museu de Penafiel

- 13h00: Almoço

- 15h00: Visita à Quinta da Aveleda - Visita às Follies (janela, fonte e torre), parques e jardins.

    Prova de Vinho e de Queijo; Visita à loja da quinta.

- 17h30: Regresso ao Porto

- 18h30 -Chegada ao Porto

 

Mosteiro S Pedro Cete   Mosteiro Paco Sousa15

 

Preço por pessoa em quarto Duplo:

Associado da AMAI: 240€

Não associado: 260€

Suplemento em quarto single: 40€

Sinal inscrição: 100€

 

Inclui:  

. 1 noite com pequeno-almoço   

. 1 Almoço

. 1 Jantar

. 1 Pic Nic 

. 1 Lanche

 . Ingressos

. Visitas orientadas

 . Transporte em autocarro privado

. Seguro Acidentes Pessoais

 
 

        Monte Mozinho         quinta-aveleda

 
Inscrições para geral@amaieurope.org
 
Número limitado de participantes.
 
O programa só se realizará com um número mínimo de participantes.
 
A inscrição será considerada após confirmação por parte da AMAI e posterior pagamento do sinal (NIB 0010 0000 48700140001 15 - BPI)
 
Será dada prioridade aos associados e respeitada a ordem de receção de inscrição.
 
Outras informações: Tlm 917579740
 
                                        

 

Visita orientada à Fundação Instituto

Arquitecto José Marques da Silva
 
 
10 de Março (Sábado), 15h30
 
   

98 marques silva 

 

 

José Marques da Silva (1869-1947)
Dizer que José Marques da Silva foi o arquitecto que moldou a fisionomia do Porto no início do século XX significa que, para compreender a sua figura, devemos procurar identificar não apenas a sua obra construída mas também o peso dos seus argumentos e ideias na cultura da cidade.
A sua primeira obra de grande significado urbano foi a Estação de São Bento (1896-1916). 

Assim, inicia a página biográfica do Arquiteto José Marques da Silva no site da Fundação com o seu nome.

A restante Vida e Obra - riquíssimas! - ficaremos a saber depois desta visita, que se reveste de um carácter muito especial: será a um SÁBADO (a Fundação só abre portas de 2ª a 6ª) e acolherá a AMAI excecionalmente.

 

Ponto de Encontro: Entrada da Fundação Instituto Arquitecto José Marques da Silva, Praça Marquês de Pombal, Nº30-44, às 15h15

Duração: cc. 1h30
Associados AMAI: 5€
Não Associados: 7,5€
 
 
Inscrições até 08 de Março 
A inscrição será considerada após confirmação por parte da AMAI para  geral@amaieurope.org
 
Os associados terão prioridade; depois é seguida a ordem de inscrição.
 

NOTA: alertam-se as pessoas com dificuldade de locomoção que, o percurso inclui escadarias sem outro tipo de acessibilidades alternativas.

Outras informações: Tel. 91 7579740

 

 

Sobre José Marques da Silva...
 

Matricula-se na Academia Portuense de Belas Artes, em 1882, onde será aluno do Arquitecto Silva Sardinha, do Escultor Soares dos Reis e do Pintor Marques de Oliveira.
É em Arquitectura que conclui o curso, após o que parte para Paris, preparando o concurso de admissão à Escola Nacional e Especial das Belas Artes de Paris, onde é admitido em 1890.
Frequenta, então, o Atelier de Victor Laloux (futuro arquitecto da Gare d'Orsay) e convive num círculo de amigos de que fazem parte, entre outros, Teixeira Lopes, Ventura Terra, Veloso Salgado e António Nobre.
Obtém, em 1896, o titulo de Arquitecto Diplomado pelo Governo Francês, tendo apresentado como prova final o Projecto de uma Gare Central, exercitando, deste modo, o tema da Estação Central do Porto que, então, preocupava a cidade, quando o comboio chegava à cerca do Convento da Avé-Maria.

Ainda em Paris participará nos concursos do Monumento a Afonso de Albuquerque e da conclusão das Obras do Mosteiro dos Jerónimos, ambos em Lisboa, no do Monumento ao Infante D. Henrique, no Porto, e é encarregado das Obras de S. Torcato, em Guimarães, e das primeiras obras da Associação Comercial do Porto, de que virá a ser arquitecto até 1910. Na viragem do Século é arquitecto da Sociedade Martins Sarmento, em Guimarães, onde explorará as fontes neo- românicas, do pioneiro Bairro Social de "0 Comércio do Porto", no Monte Pedral (Porto), e é-lhe cometido o projecto da Igreja de Cedofeita, que há-de ser levado inconclusivamente até aos anos 30.

Académico de mérito da Academia Portuense de Belas Artes e da Academia Real de Belas Artes de Lisboa, autor dos primeiros projectos de moradias particulares e palacetes (a Casa Ramos Pinto, na Granja), é arquitecto da Câmara Municipal do Porto, de 1904 a 1906, ingressando neste último ano na Academia Portuense de Belas Artes, como Professor de Arquitectura.

Retrato do Arquitecto Marques da Silva

JOSÉ MARQUES DA SILVA (PORTO, 1869-1947)

Havia já refeito os projectos da Gare de S. Bento de Avé-Maria (até ao projecto final de 1904) cuja construção prosseguirá até 1916.

Faz deslocações a Paris, já preocupado com a problemática dos teatros, vindo a projectar, entre outros, o Teatro de S. João (1909), tal como acontecerá com o Monumento aos Heróis das Guerras Peninsulares, elevado na Rotunda da Boavista.

Em 1913 é nomeado Director da Escola de Belas Artes do Porto, podendo dizer-se que, desde então até 1925, um novo período balizará a obra do Arquitecto, marcado por viagens à Bélgica, Alemanha e Paris, pela realização dos Armazéns Nascimento, pelos concursos e começos de realização dos Liceus Alexandre Herculano e Rodrigues de Freitas, pela intervenção no centro cívico da cidade do Porto (futura Avenida dos Aliados), impondo aqui uma imagem forte, veiculadora de um gosto burguês, óbvio nos edifícios de arranque da Avenida dos Aliados e na Zona VI da mesma Avenida (com o edifício do Jornal de Notícias e outros).

O mesmo desenho forte fica expresso no Palácio Conde de Vizela, preenchendo o quarteirão leste das Carmelitas, obra que iniciará as relações duradouras com a família Cabral (o primeiro e segundo Conde de Vizela).
Com Carlos Alberto Cabral, o segundo Conde, visita a Exposição de Artes Decorativas em Paris, em 1925, e sequentes viagens fará a Londres, Barcelona, Sevilha e Paris.

Após esta data e, ainda, por influências de atelier, aproxima-se das Artes Déco e de uma contida racionalização, fazendo e refazendo projectos no Porto, Guimarães (o mercado e a Igreja da Penha) e Santo Tirso. No Porto são sintomáticas as reformulações dos projectos da Casa de Serralves onde concorrem, necessariamente, o gosto culto e exigente do próprio Conde e o contributo dos decoradores, mormente os ligados à Casa Ruhlmann, de Paris. Participou nas principais reformas do Ensino Artístico, nas Comissões ligadas ao Património Nacional e ao da Cidade (Comissão de Estética e Comissão de Arqueologia) e instalou definitivamente a Escola de Belas Artes do Porto no Palacete de S. Lázaro.
Aposentado em 1939, por limite de idade, prosseguirá, ainda, várias obras no Porto e no Norte do Pais, vindo a falecer em 6 de Junho de 1947, tendo sido posteriormente homenageado pela Escola Superior de Belas Artes (com a colaboração da Academia Nacional de Belas Artes e do Sindicato Nacional dos Arquitectos) e pela Câmara Municipal do Porto que lhe atribuiu a Medalha de Ouro da Cidade e nome de rua na zona do Campo Alegre.

Deixou-nos, como legado, uma arquitectura que se estende aos seus discípulos, tais como Rogério de Azevedo, Manuel Marques, Viana de Lima, Ricca Gonçalves, Arménio Losa, Januário Godinho, David Moreira da Silva e sua filha Maria José.

[A.C.]

(in site UPorto) 

 

Visita orientada
 
 
Igreja, Casa da Irmandade e Cemitério da Lapa
 
 
03 de Março - 10h00
 
 
 

99 igreja lapa 

  • A Irmandade da Lapa foi fundada no século XVIII pelo brasileiro Padre Ângelo Sequeira. Vivendo o Porto oitocentista de uma forma intensa e participativa, integrou as alterações urbanísticas, paisagísticas e arquitetónicas mais significativas da cidade. Conservou no seu espólio a memória de protagonistas da vida da urbe portuense, como José Ferreira Borges, Camilo Castelo Branco, Ramalho Ortigão, Eça de Queiroz, Luzia Joaquina Bruce, entre outros. A Irmandade participou ainda nos acontecimentos políticos e sociais da cidade, como o episódio do Cerco do Porto e da Revolução Liberal de 1820, criando um elo entre D. Pedro IV e a cidade Invicta, elo sustentado pelo facto do coração do rei repousar na nossa Igreja.

 

Brevíssima apresentação de um dos mais belos e interessantes Núcleos artísticos e arquitetónicos do Porto. Mas... nada se compara à sua visita!

 

Ponto de Encontro: Adro da Igreja da Lapa, às 09h45.

Duração: cc. 2h00

Associados AMAI: 5€

Não Associados: 7€

Inclui: bilhete de ingresso e visita orientada; Pagamento no local.

 

Inscrições até 01 de Março

A inscrição será considerada após confirmação por parte da AMAI para geral@amaieurope.org.

Os associados terão prioridade; depois é seguida a ordem de inscrição.

Outras informações: Tel. 91 7579740

 

 

 

IGREJA DA LAPA

 

 

 

Almada Negreiros - Visita orientada - Museu Soares dos Reis

97 almada negreiro

24 de Fevereiro, 10h30

 

17 de Março, 11h30

 

90 obras de Almada Negreiros (algumas inéditas) em exposição no Museu Soares dos Reis no Porto

"José de Almada Negreiros: Desenho em Movimento" inicia um projeto de itinerância de obras de arte do Museu Calouste Gulbenkian para fora do espaço da Fundação.

Em parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian, o Museu Nacional de Soares dos Reis abre esta quinta-feira, dia 30, ao público a exposição «José de Almada Negreiros: desenho em movimento», focada na ligação da sua obra com o cinema.

Presentes estão diversas obras que fizeram parte da badalada exposição da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, «José de Almada Negreiros. Uma maneira de ser moderno». Mas a grande novidade são os trabalhos inéditos que foram descobertos já depois do encerramento daquela mostra.(In Revista Evasões, 30/11/2017)

  Imagem relacionada

 

 

Ponto de Encontro: Entrada do Museu Soares dos Reis, às 10h15

Associados AMAI: 10€

Não Associados: 12,5€

 

Inscrições até 20 de Fevereiro. A inscrição será considerada após confirmação por parte da AMAI para geral@amaieurope.org
 
Será dada prioridade aos associados da AMAI, seguida da ordem de inscrição.

O número de participantes é limitado a 25 pessoas. 

Outras informações: Tel. 91 7579740

 

 

Visita orientada à

Igreja de São Lourenço ("Igreja dos Grilos") e Museu de Arte Sacra e Arqueologia do Porto

27 Janeiro – com Susana Barros

 

                                                 96 sao lourenco
 
                                                                                           

"No século XVIII, com a expulsão dos Padres da Companhia, a Universidade de Coimbra tomou posse deste espaço (1774), depois adquirido (1780) pelos frades Agostinhos Descalços (“Padres Grilos”)."

 

"No antigo Colégio funcionam atualmente o Seminário Maior de Nossa Senhora da Conceição e o Museu de Arte Sacra e Arqueologia do Porto, Colégio funcionam atualmente o Seminário Maior de Nossa Senhora da Conceição e o Museu de Arte Sacra e Arqueologia do Porto" 

Não são palavras nossas, mas da Dra Susana Barros, quem nos orientará por estes espaços por onde, provavelmente, já tantas vezes passamos, mas não conhecemos. 

 

Ponto de Encontro: Entrada da "Igreja dos Grilos"(Largo do Colégio - defronte da Sé do Porto) às 09h45.

Duração: cc. 1h30

Associados AMAI: 6€
Não Associados: 8€
(inclui: bilhete de ingresso e visita orientada à Igreja de S. Lourenço e Museu de Arte Sacra e Arqueologia)
 
Inscrições até 25 de Janeiro. 
A inscrição será considerada após confirmação por parte da AMAI para geral@amaieurope.org.
 
 
NOTAS/CONDIÇÕES

. O Museu só aceita grupos até 20 pessoas, por isso iniciaremos com o Grupo 1, às 10h00; só se os inscritos ultrapassarem esse número iniciaremos o Grupo 2, cuja visita iniciará às 11h00. Nesse caso, informaremos.

. Os associados terão prioridade; depois é seguida a ordem de inscrição.

Outras informações: Tel. 91 7579740

 
 
 
                                                Igreja dos Grilos
 

O Porto e o Cinema - Duarte Guedes 

30 de Setembro de 2017